ETE do Rio Tibirica

Publicado em: Esgoto
A ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) do Rio Tibiriçá entrou em operação no ano de 2000 e é responsável pelo tratamento de 47% do esgoto de Garça.

A ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) do Rio Tibiriçá entrou em operação no ano de 2000 e é responsável pelo tratamento de 47% do esgoto de Garça. Nela, o processo de tratamento é baseado nas chamadas “Lagoas de Estabilização”, que são grandes tanques de pequena profundidade cavados na terra, nos quais o esgoto sanitário flui continuamente e é tratado por processos naturais. No esgoto depositado nas lagoas de estabilização, há bactérias e algas microscópicas que são as grandes responsáveis pelo seu tratamento. A parte sólida decantável do esgoto deposita-se no fundo das lagoas em forma de lodo e é digeridapor bactérias anaeróbias e facultativas, produzindo novas bactérias, gases e sais minerais.
      Já a matérias orgânica em suspensão na forma de solúvel também é estabilizada por bactérias, principalmente as facultativas, com produção de gases, mais bactérias e sais minerais.
      As algas, por sua vez, utilizam os sais minerais contidos no esgoto e a luz solar para realizar a fotossíntese, produzindo oxigênio que é dissolvido na água. Enquanto isso, aproveitando o oxigênio, as bactérias executam a decomposição dos poluentes orgânicos. Assim, a parte líquida tratada e despoluída do esgoto é devolvida ao Rio Tibiriçá.

 

 

Atualizado em: : 09/04/2014 07:38
Imprimir Página PDF E-mail
Design by: XOOPS UI/UX Team